O que aconteceu na Educação em 2016?

Artigos

Pois é, muito tem se acontecido no âmbito político neste ano e vale uma retrospectiva do que efetivamente aconteceu na educação, parece não ter muitas coisas para comemorar e efetivamente não tem mesmo.

Se formos lembrar de tudo o que aconteceu, a educação esta longe de comemorar este ano de 2016.

Mas vamos à algumas notícias que foram destaques este ano na educação:

  • (-) MEC tem a sua 4ª troca de ministro da educação em menos de 24 meses;
  • (-) A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) tem sua primeira análise pública realizada;
  • (-) FIES esta em Crise e Governo Federal demorou para tentar ajustar o programa;
  • (-) Universidades Públicas Federais sofrem diretamente com corte de verbas do Governo Federal;
  • (-) Reforma do Ensino Médio é duramente criticada pela maneira que foi implantada e provoca nova “onda” de ocupações em escolas e universidades públicas. Faltou uma consulta pública e bom senso na hora da formulação da PEC;
  • (-) Greves de professores, principalmente no Ensino Superior atingiram mais de 30 instituições, os principais motivos: corte orçamentário na educação;
  • (-) Plano Nacional da Educação (PNE) que esta em seu segundo ano de vigência mostra já que não será cumprida em sua totalidade, diversas metas intermediárias ficaram longe do programado;
  • (-) Os resultados dos indicadores nacional e internacional de qualidade da educação, mais uma vez, ficou muito aquém do esperado. No IDEB (nacional) apenas o Ensino Fundamental nos Anos Iniciais (1º ao 5º ano) atingiram índice de melhoras, os outros níveis de ensino simplesmente deixaram a desejar. Já no PISA (internacional) a coisa foi muito feia, estagnados em linguagem e em ciências, o Brasil piorou seu índice em Matemática, colocando-se quase nas últimas posições dos países avaliados;
  • (+) O número de crianças e jovens no sistema educacional sofreu um leve aumento, ponto positivo para a educação brasileira (eu acho);
  • (-) O número de bolsas de Mestrado e Doutorado é alvo de cortes, dificultando e esmagando cada vez mais a pesquisa científica brasileira;

Fica cada vez mais difícil acreditar em uma “Pátria Educadora” com todas estas tomadas de decisões errôneas que o Governo Federal vem tomando.

Lembre-se, ainda envolvido em tudo isto, os professores foram afetados diretamente pela reforma da Previdência Social que altera bruscamente o seu tempo de serviço para aposentadoria, além de serem mal remunerados, agora ter que trabalhar mais ficou uma situação cada de mais complicada em ser docente.

Depois de tudo isto, que 2017 traga boas novas para os educando e educadores.

Deixe uma resposta